Falando de Estratégia

by

Este post foi baseado no artigo “Você sabe dizer qual a sua estratégia?”, da revista Harvard Business Review. O post mostra algumas idéias principais e trechos do texto. Quem gostar do assunto, vale ler o artigo na íntegra (O Antônio tem a revista).

De acordo com o dicionário, estratégia é a “arte de explorar condições favoráveis com o fim de alcançar objetivos específicos“.

Segundo o Capitão Nascimento, do Tropa de Elite, Estratégia vem do grego (fala-se estrategía)… e quem dormir durante o post, a granada vai explodir. O post ficou meio longo, mas resume alguns aspectos da estratégia.

Estratégia é um assunto que muitos artigos e reportagens abordam somente como algo para executivos ou gestores de uma empresa. Estratégia pode ser útil pra todos nós e podemos aplicar ao nosso dia-a-dia.

Poucas pessoas saberão claramente definir a estratégia da empresa ou grupo em que trabalham. Muitos gestores não conseguem nem citar quais elementos compõem uma estratégia bem definida. Ou então, o gestor da empresa sabe qual é a estratégia, mas seus colegas de trabalho não definiriam a estratégia da empresa da mesma forma, não estão todos alinhados.

Em uma empresa sem estratégia, podemos ter dez mil cabeças dando duro e tomando decisões, que individualmente parecem corretas. Porém, as decisões de uma área podem não estar em acordo com as decisões da outra. A definição da estratégia seria como passarmos um imã sobre os colaboradores, alinhando a conduta de todos na empresa. A estratégia não irá definir todas as atividades que devem ser feitas, mas sim, permitir que cada pessoa tome decisões que reforcem a dos demais.

O artigo dá uma sugestão muito boa para garantir que todos os colaboradores estejam alinhados com a estratégia. O artigo sugere que as empresas produzam uma declaração de estratégia com 35 palavras, fornecendo detalhes sobre o objetivo e como ele seria alcançado. Temos o exemplo de uma corretora americana, Edward Jones, que fez sua declaração de estratégia da seguinte forma: “Chegar a 2012 com um total de 17 mil consultores financeiros [de cerca de 10 mil atualmente]. Para isso, prestaremos assessoria financeira confiável, conveniente e cara a cara ao investidor pessoa física conservador, que delega suas decisões financeiras por meio de uma rede nacional de agências com um único corretor”.

Mesmo para nós que não conhecemos a empresa, esta declaração de estratégia já deixa muito claro qual o objetivo da empresa e como ela pretende alcançar este objetivo. A criação de uma declaração de estratégia para a empresa, para nosso grupo de trabalho ou para nossa própria vida é extremamente útil. Para facilitar esta criação, o artigo identificou os principais elementos que compõe uma boa declaração de estratégia: objetivo, escopo e vantagem competitiva.

Objetivo

A declaração de valores ou missão não é o objetivo estratégico. O objetivo estratégico norteará as operações nos próximos anos e deve ser absolutamente claro. O objetivo deve ser específico, mensurável e sujeito à prazos. Na nossa declaração de exemplo: “Chegar a 2012 com um total de 17 mil consultores financeiros”.

Temos que criar um objetivo para empresa ou área que seja audacioso, mas que os envolvidos aceitem que seja viável e faça sentido. Temos que definir até quando ele será atingido e como será medido. De nada adianta um objetivo que as pessoas não acreditem ou que não achem que seja o melhor para a empresa.

Escopo

O escopo tem três dimensões: cliente ou produto, localização geográfica e integração vertical. Cada empresa irá definir qual destas dimensões é mais importante para o seu negócio. No nosso exemplo, a dimensão mais importante é o cliente. A empresa foi configurada para satisfazer as necessidades de um público específico. Ela não definiu o seu cliente pelo patrimônio ou renda, mas sim, pelo perfil.

O fato de você definir bem o escopo não significa que você sempre irá trabalhar dentro dos limites estabelecidos. Mas, deve definir, em quais áreas a empresa não pisará, para evitar esforços e investimentos desnecessários.

Vantagem Competitiva

A vantagem é o aspecto mais crítico da declaração de estratégia. A clareza em relação àquilo que distingue a empresa é o que mais ajuda o pessoal a entender de que maneira contribuir para a execução da estratégia. A definição da vantagem competitiva de uma empresa tem duas partes:

  • Proposta de Valor para o cliente: Explicar o porquê de um cliente optar pelo seu serviço ou produto. Pode ser um gráfico que compare sua proposta de valor à dos rivais. No artigo tem um bom exemplo da proposta de valor do Wal-Mart.
  • Atividades singulares: O que permite somente a empresa tornar a proposta de valor uma realidade. O que vai diferenciar a empresa das rivais.

A proposta de valor da corretora é oferecer serviços e assessoria pessoal convenientes e confiáveis. O que mais distingue a corretora Edward Jones é contar com apenas um consultor financeiro por agência, o que permite que tenha mais estabelecimentos que as concorrentes, com um ambiente mais informal e tranquilo.

Outras empresas no mesmo setor possuem também uma proposta de valor distinta das outras e uma configuração de atividades que possibilitem a execução desta proposta.

Não devemos subestimar o valor de uma frase. Palavras levam à ação. Dedique o tempo necessário para formular o breve enunciado que sintetize de verdade a estratégia, algo que dê força para as pessoas de sua empresa ou grupo de trabalho.

Leia o artigo completo, tente fazer a declaração de estratégia de seu grupo de trabalho ou até mesmo da sua vida profissional! Quem desejar, pode enviar sua declaração de estratégia para andre@voicetechnology.com.br, juntaremos os interessados e discutiremos sobre nossas declarações.

Até mais,

André

4 Respostas to “Falando de Estratégia”

  1. ensinar Says:

    Lançar um produto no mercado por exemplo…
    O jeito mais usado hoje, é aquele “por tempo ilimitado” as empresas lançam um produto.. “diferente”, por um determinado tempo.. conforme forem as vendas, elas lançam o produto definitivamente.. ou não..
    Por exemplo, poderiamos lançar uma bolacha de Jaca com pera, as pessoas olhariam.. e pensariam “jaca com pera ? que sabor tem isso?”
    a curiosidade de algumas, faria co mque ela comprasse o produto.. simplesmente para provar.. Se fosse de seu agrado, posteriormente ela e se mais para frente lançassemos outros produtos.. provavelmente elas pensariam “jaca com pera é bom, então…” E comprariam mais produtos… =))

  2. andrepanta Says:

    Fala Wesley…

    A estratégia seria um pouco mais focada.
    O Objetivo seria:
    Teríamos que definir qual o impacto que esta bolacha de jaca iria causar no mercado. Por exemplo, pretendemos vender X mil bolachas de sabores curiosos por mês até o final de 2009.
    Ai definiríamos o escopo de nossa venda, como por exemplo vendendo sabores diferenciados para a grande São Paulo (até em Poá).
    E qual seria nossa vantagem competitiva: teríamos combinações diferentes e ousadas de sabores, com um lançamento a cada trimestre.

    Poderíamos tentar fazer qual seria a estratégia do nosso grupo do Ensinar. Que acham ?

  3. Daniel Says:

    André,

    Objetivo não seria um pouco mais aberto?
    Por exemplo:

    O Objetivo do grupo poderia ser:
    Gerar o conhecimento para os colaboradores da empresa.

    Como Meta teríamos então:
    Distribuir a informação para 100% dos colaboradores da empresa.

    Como Escopo teríamos os clientes (colaboradores da Voice), o produto (fornecer informação com a intenção de gerar conhecimento) e o ambiente é nossa empresa, o Blog, os cursos, treinamentos e palestras.

    A estratégia inicial foi criar os cursos, criar o Blog, juntar pessoas iteressadas e discutir problemas comuns e passar a informa’ão de uma forma mais didática.

    Mas poderíamso ter outras estratégias mais bem definidas.

    Isso e só uma elocubração, podemos pensar melhor em tudo isso e tentar adequar esse projeto do Ensinar ao texto.

    []’s

    Daniel

  4. Andre Says:

    Fala Daniel…

    No texto ele acabou considerando objetivo estratégico em conjunto com a meta.
    Então teríamos como objetivo estratégico:
    Gerar o conhecimento para 100 % dos colaboradores da empresa.

    Mas isto poderia ser transformado em um objetivo e uma meta.

    Acho que agora temos que conseguir definir um objetivo maior, mais longe, para o nosso blog do Ensinar. Quem quer ajudar ?

    Até mais,

    ANdré

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: