IPComm2008 – A epopéia e minhas impressões

by

 

IP Communications Brasil 2008

De 2 a 4 de Dezembro

Centro de Convenções Rebouças

São Paulo – SP


 

São Paulo sediou a segunda edição do IP Communications Brasil, que aconteceu entre 02 e 04 de dezembro, no Centro de Convenções Rebouças.

Foram três dias dedicados a discussões, palestras, troca de informações e tutoriais relacionados aos mais diversos cenários dos serviços de telefonia, usando tecnologias VoIP, Open Source e de comunicação convergente, baseada no protocolo IP.

O IPComm2008 abordou temas como: Projetos e soluções VoIP, QoS em redes IP, interoperabilidade e troca de tráfego em redes VoIP, potencial da telefonia IP na otimização da comunicação corporativa, segurança da informação em redes, entre outros.

Estiveram presentes profissionais destacados de empresas como Cisco, GVT, NEC, Vono, Digium, Voice Technology (!!) entre outras. As participações internacionais que mais chamaram a atenção foram David Duffett (Digium Training) e o ilustre Jon “maddog” Hall (Linux International). Era esperada para o evento a participação de cerca de 400 pessoas em seus auditórios, mas o número de pessoas presentes ficou bem abaixo do esperado. Não foi difícil visualizar auditórios com a presença de 2 ou 3 pessoas apenas, sendo que as palestras que continham maior número de espectadores não ultrapassavam 20 pessoas. Creio eu que os reveses que levaram a isso foram um número apenas médio de palestrantes e o preço para o ingresso no evento (cerca de 600 a 700 reais para o ingresso no ciclo de palestras). É importante frisar que a organização do evento esperava maior número de palestrantes, e acima de tudo patrocinadores.

O importante é que tive o prazer e a honra de, junto com alguns companheiros de Voice Technology, estar presente e ter angariado mais idéias e conhecimentos neste evento.

Como espectadores do evento estavam: Eu, Petri Nocentini, Ricardo Zambelli, Alexsandro Neves, André Pantalião e Thiago Santos. Os palestrantes da Voice Technology foram: Noel Rocha e Marcos Hack (palestra do primeiro dia), Daniel Sakuma e Antonio Anderson (palestra do segundo dia).

O que pretendo nesse post é fazer um resumo do evento. Estive presente nos dois últimos dias (03 e 04 de Dezembro), pois no dia 02 não houve muito movimento e palestras.

Irei dividir esse post em três partes, relatando os dois dias do evento. Pretendo comentar de uma maneira geral sobre o conteúdo das palestras e minhas impressões, praticamente em ritmo de “epopéia”.


 

Boa leitura a todos!

 


Primeiro dia da IPComm2008 (03-12-08)

                                                                                                                                                                                                  

 

          Tanto no primeiro dia quanto no segundo procurei passar a maior parte do tempo no “Auditório Amarelo”, que continha um maior número de palestras voltadas para soluções Open Source, com grande conteúdo voltado para Asterisk e telefonia IP. Neste auditório se concentrava o maior número de espectadores para as palestras. A primeira palestra que pude contemplar foi “Introdução ao Asterisk: Visão geral do projeto e capacidades do Asterisk para novatos”, ministrada por David Duffett (Digium Training), que teria mais participações no evento. Este que, em minha opinião, foi o melhor palestrante do evento, mostrou muito carisma, facilidade de comunicação e interação com o público, sempre presenteando este com chocolates quando havia alguma resposta correta as suas indagações. David exemplificou desde conceitos de telefonia básica até conceitos de dialplan no Asterisk. Os tópicos mais importantes desse “tutorial” foram:

 

Após isso tivemos a primeira palestra no evento do Jon “maddog” Hall (Linux International), “O software livre na telefonia”. Procurou passar um pouco da história da telefonia, desde os tempos das centrais telefônicas comutadas, até as novas tecnologias de hoje embasadas em software livre, para exemplificar a eterna procura por uma solução telefônica que proporcione o melhor custo-benefício e seja de fácil acesso a todos. Os principais tópicos foram:

  • Sinais analógicos X sinais digitais;
  • Serviços providos da telefonia digital (Voicemail, Caller ID, Forwarding);
  • História do UNIX (1969), BSD e GNU/Linux;
  • Protocolo IP, VoIP (QoS, PBX Server, HardPhones e SoftPhones) e suas vantagens;
  • Open Source como a “solução da telefonia”;
  • Asterisk, OpenPBX, OpenSER e outras soluções (Bayonne, CallWeaver, FreeSwitch, Yate);
  • Vantagens e desvantagens das soluções Open Source;
  • Open Mobiles (Freerunner, G1).

Alguns links interessantes, presentes na apresentação do Jon, contêm um bom material sobre telefonia IP:

 

A empresa Terremark apresentou em sua “palestra comercial” com tema “Cloud Computing”, ministrada pelo americano Richard Lovelace, uma solução criada pela empresa. Esta solução consiste em fornecer ao usuário contratante do serviço (cerca de 33 dólares o menor pacote) direito a criar e gerenciar máquinas virtuais dos mais variados sistemas por uma página web (front – end), controlando uso de processamento, memória, espaço em disco, IP’s públicos, load-balance, firewall e etc. O usuário consegue ver estatísticas de funcionamento, acesso, desempenho entre outros. A grande “sacada” do serviço é você disponibilizar recursos físicos para sua empresa de maneira fácil, segura, em tempo real, escalonável e customizada. Pode ser aplicada a área de desenvolvedores, testes, back office e etc. No mais, apenas uma palestra comercial, demonstrando a possibilidade de criar uma solução baseada, também, em software livre.


 

Após o ciclo de palestras Open Source em inglês no “Auditório Amarelo” fui assistir na “Sala Coral”, destinada a assuntos VoIP, “Aprenda como otimizar sua plataforma PBX IP”, por Rodrigo Andreola da GVT. Basicamente foi uma série de dicas e informações destinadas aos administradores e gerentes de empresas, a fim de auxiliar na implantação de um sistema de telefonia IP, para aqueles que não o tinham, ou ajudar na customização de sistemas aptos ou com algum ponto voltado ao VoIP, passível de diminuição de custos e aumento de qualidade de serviço. Mostrou os prós e contras, relacionados com infra-estrutura, prestadoras de telefonia, hardware (ATA, gateways, etc.), software (SIP Proxy, Asterisk, etc.). A mensagem final foi de que em futuro próximo a tendência será integrar (otimizar em uma plataforma) TV digital, IPTV, SIP, Wi-Fi e 3G, perfazendo uma solução única e que aborde o maior conteúdo possível.


 

Voltei ao “Auditório Amarelo” para ver mais uma palestra de David Duffett (Digium Training) intitulada “Asterisk 1.6: O que há de novo”. Abaixo vou enumerar alguns tópicos:

  • DAHDI / AMI – The manager (TCP/TLS/http) – doc/manager_1_1.txt;
  • ‘coreshowchannels’ – lista os canais e informações sobre eles;
  • Devicestate() e callerid() – novas funções;
  • Suporte a NAT e STUN pelos arquivos “chan_sip.conf” e “sip.conf”;
  • Suporte ao protocolo XMPP do Google;
  • MGCP com QoS;
  • Suporte a envio e recepção de vídeo;
  • Mudanças de canal e sinalização para o H323;
  • DAHDI channel driver tem suporte a SS7;
  • DUNDI
  • ENUM
  • Voicemail permite prompts customizáveis (“voicemail.conf”) e tem suporte reestruturado para MWI;
  • MeetMe (conferência);
  • Queue (keepstats, lastcall, etc);
  • MusicOnHold (uma funcionalidade que achei interessante: enquanto o usuário está em hold ele pode teclar algum dígito para parar de tocar a música, ficando no “silêncio”, ou, teclar algum dígito para tocar outra coisa, seja uma música ou rádio);
  • Parkcalltransfers configurável em “features.conf” com novidades;
  • Suporte a linguagem PT-BR (!);
  • Reconhecimento de voz implementado (!!);
  • Queue.log em tempo real;
  • CDR (“Call Detailed Register”) foi melhorado;
  • Melhoras no controle de jitter;
  • Implementação do DAHDI (Digium Asterisk Hardware Device Interface), subdividido em “DAHDI Tools” e “DAHDI Linux”, que nada mais é do que as antigas configurações “Zapata” (zaptel.conf);
  • Ainda não tem suporte a SNMP.

Para aqueles que desejarem saber todas as informações com mais especificidade sobre o que há de novo no Asterisk 1.6 podem entrar nos sites do Asterisk.org ou Voip-Info.org.

O David Duffett também disponibilizou seu email corporativo para tirar qualquer dúvida do assunto (dduffett@digium.com). Para quem já tem o Asterisk 1.6 instalado, pode conferir as mudanças na documentação do diretório “/usr/src/asterisk.1.6.x”. Esta foi mais uma palestra extremamente útil e interessante, fora as doses de humor do David.


 

Continuando no “Auditório Amarelo”, a “palestra comercial” que sucedeu a do David Duffett foi “Gateways integrados no mundo VoIP”, ministrada por Ricardo Franco da Dialogic, que sinceramente falando foi apenas comercial mesmo. Ricardo Franco mostrou as linhas de Gateways para soluções de telefonia IP que a Dialogic tem no mercado, como a IMG (Integrated Media Gateway), DMG (Enterprise Media Gateway. É isso mesmo…) e o SnowShore, que é um modelo de MediaServer. De fatores interessantes a serem repassados está a capacidade dos produtos Dialogic “dialogarem” com ISUP, VoiceXML, MRCP, MSCML entre outros. Foi citado que existem problemas de negociação de codecs com alguns gateways da Dialogic, mas que já existem linhas de novos produtos com o problema sanado (Ex.: IMG 1010). Para aqueles que quiserem saber a disponibilidade de integração dos PBX convencionais com os Media Gateways da Dialogic podem acessar a página do assunto.


Encerro por aqui o primeiro post sobre a IPComm2008. Leiam mais nos dois posts que irão se seguir.


 

Até mais!

 

2 Respostas to “IPComm2008 – A epopéia e minhas impressões”

  1. Phil Souza Says:

    Fico muito feliz de ver um link ao meu blog sendo indicado em uma matéria tão boa. Parabéns rodrigo, esse texto deve ter dado um trabalho danado devido a tanto link colocado.

    Queria eu ir em palestras assim, aqui no Rio de Janeiro ta difícil ver alguma palestra desse calibre e infelizmente meu trabalho não me deixa ir para são paulo.

    Um grande abraço e agora vou conferir seu blog, grande abraço!

  2. Andre Says:

    Rodrigo,

    Novamente um post muito bem escrito contando todos os detalhes do evento, sejam eles bons ou ruins, hehe…

    Parabéns Rodrigo!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: