Eu e o pinguim

by

Neste post irei falar um pouco sobre a minha experiência e impressões sobre o sistema operacional Linux. Não serei nem um pouco técnico, até porque esse post é mais uma reflexão do que uma análise.

As pessoas que me conhecem, sabem que eu não sou um fanático pelo SO que tem como mascote o pinguim Tux. Também não sou um grande entusiasta do Linux, mas então qual seria a minha relação com o Linux? Acredito que no momento, sou um simples consumidor, e como todo bom consumidor sou bem crítico.🙂

Antes, acho que é interessante, contar a minha história com o Linux, será  bem resumida:

  • O meu primeiro contato foi na faculdade, se não me engano, no terceiro semestre (no começo de 2007). Eu era totalmente leigo em Linux, e achava estranho utilizá-lo por linha de comando;
  • Ah.. na verdade o meu primeiro contato, foi quando eu usava os computadores públicos na Semasa, no centro de Santo André, mas acho que nem conta, como primeiro contato (rs), pois eu nem sabia o que era Linux (rs), só sabia que aquele SO era diferente (rs);
  • Depois aqui na Voice Technology tive um curto contato com o Linux, quando nós tivemos que fazer um teste de um script, e o ambiente de produção no qual o script era rodado era em Linux, mas precisamente a distribuição Fedora, então tive que instalar, e relembrar o que tinha aprendido na faculdade e também foi uma boa oportunidade para aprender coisas novas, como o gerenciador de tarefas agendadas crontab.
  • E por fim, veio o projeto Basix, e aí não teve jeito, foi a primeira vez que usei o Linux instalado na minha máquina mesmo, nada de máquina virtual. E a partir daí, que eu virei realmente um “consumidor” Linux.😉

Muita coisa mudou desde 2007 até hoje, acho que posso dizer que hoje, os usuários e os profissionais de TI estão muito mais abertos a novas tecnologias, principalmente as soluções open-source.

Durante o tempo que trabalhei no projeto Basix, pude perceber o poder do Linux, e hoje, realmente acredito que ele é o futuro, e quando digo futuro, é o futuro no mundo desktop, pois em servidores o Linux já é realidade e DOMINA.

Momento caranguejo

Ao comprar o notebook, instalei o Windows XP e o Ubuntu 9.04, aí usava o Ubuntu no trabalho, e o Windows em casa, mas por causa do jogos que não rodam no Ubuntu.

O momento caranguejo, foi ao instalar o Windows 7 e tirar o Ubuntu. Confesso que gostei bastante do Windows 7, ele traz boas melhoras na usabilidade, mas ainda tinha que de vez em quando, apertar ctrl+alt+del para matar algum processo que estava travado. A instalação do Windows 7 ocorreu já quando tinha ido para outro projeto, e nesse ainda estamos definindo qual será o SO, a ser utilizado, então ainda estamos fazendo testes em Windows e Linux, mas acredito que no final iremos utilizar o Linux mesmo.🙂

E uma das coisas que mais me incomodava no Windows 7 era ter que usar o putty, tanto que eu preferia subir uma máquina virtual com o Ubuntu, só para acessar os nossos servidores via ssh. Além disso, como os usuários de Windows sabem muito bem, esse é um mundo limitado e perigoso, usar anti-vírus também é algo muito ultrapassado (rs). No Windows, o usuário é protegido para não fazer nenhuma ação que possa ocasionar em danos no SO, o Windows é voltado para usuários comuns, e usuários que utilizam as tecnologias da Microsoft, e não era essa a minha realidade, eu não uso do Visual Studio, ou o SQL Server, todos os programas que eu uso, tem uma versão para Linux, exceto o Microsoft Office e o Fireworks, mas para esses eu posso usar uma máquina virtual.🙂

Eu até comentei no twitter, que: ao usar o Windows eu sinto, q dei um passo para trás uahua … mas p/ trabalhar tem q ser o pinguim

Então, tomei uma decisão, instalar o Ubuntu 9.10 e “tacar fogo” no Windows 7, e fui que eu fiz.🙂

O que mudou

Hoje me sinto muito mais a vontade usando o Ubuntu do que o Windows, e isso tanto no trabalho quanto em casa.

Abaixo, cito algumas vantagens e desvantagens do uso do Linux, para mim:

  • Vantagens
    • Você não se preocupa com vírus;
    • Com o tempo o seu SO não perde performance;
    • Os aplicativos também travam, mas dificilmente irá travar todo o seu SO;
    • Conhecimento, a cada dia você aprende algo novo usando Linux,;
    • Conexão remota com servidores de forma leve e estável via ssh;
    • Há distribuições que oferecem uma excelente usabilidade;
    • Há aplicações muito boas, exemplos: geditvimRhythmbox, crontab, etc;
    • Você tem total controle sob o seu SO;
    • Não “perco” tempo jogando;
    • Você não precisa gastar um centavo para usá-lo e muito menos ter que utilizar seriais.
  • Desvantagens
    • Nem todas as aplicações foram devidamente testadas, na distribuição que você usa;
    • Há distribuições demais, lógico que há o lado bom e ruim disso, mas eu acho que isso prejudica a adoção do Linux;
    • As versões ficam obsoletas em um curto espaço de tempo, comparado ao Windows;
    • Atualizar a sua versão pelo próprio apt-get, geralmente, faz com que algo pare de funcionar ou tenha um comportamento estranho;
    • Drivers ainda é um problema, e depende muito da sua “sorte” e do fabricante do seu PC/note/net, para mim não foi um grande problema, pois só faltou o driver do leitor óptico (o que não faz muita diferença).

Reflexões finais

Você não precisa usar o SO X porque fulano recomenda, ou porque a maioria das pessoas usam, você tem que usar o SO que melhor atenda as suas necessidades, e esse é um dos fatores que faz que o Windows ainda domine os desktops e o Linux domine os servidores. O Windows muitas vezes já vem de fábrica (eu mesmo comprei um Windows Vista sem querer, venda casada do caramba), e há muitos usuários que apenas usam o computador para tarefas básicas, e por isso eles não vão se dar ao trabalho de instalar um outro SO, e muito menos de aprender comandos.

E para usar Linux, você tem que ter em mente, que você irá sofrer, errar, mas você irá aprender e adquirir muito mais conhecimento do que se você usasse o Windows.

E em breve eu acredito que esse post ficará ultrapassado, pois cada vez mais o nosso “desktop” está na nuvem, eu mesmo mal uso o Open Office, até porque prefiro muito mais o Office, e uso o Google Docs.

Por fim, o que eu quero deixar claro é que você não deve ser um torcedor roxo de uma distribuição ou empresa, pois isso causa uma cegueira incrível. O Windows 7 é um SO muito bom, há muitas distribuições excelentes Linux, recomendo o Ubuntu. Portanto, experimente, até porque, no mínimo você irá ganhar uma opinião em relação aquele SO, e não ficará indo na onda das pessoas, e poderá se surpreender, assim como eu me surpreendi com o Linux.😀

Tags: , , , , ,

6 Respostas to “Eu e o pinguim”

  1. Adelson Says:

    Parabéns Fabricio, ótimo post. E parabéns por não ir na “onda” (como algumas pessoas bem conhecidas foram) do Windows 7 e optar pelo Ubuntu, e ainda dizer o porque.

    Abraço,
    Adelson.

  2. Roberto Capelo Says:

    Bem legal cara, concordo com você sobre não puxar o saco de um SO, porem algumas questões eu discordo, mas normal como…
    O Linux não me fornece agilidade no desenvolvimento que o Windows me trás, mesmo trabalhando com java e isso não é por não ter experiência, trabalhei muito já com o Linux.
    Ainda acho que não é um SO para qualquer usuário e não digo usuário comum, não podemos subestima-los, logo eles iram querer fazer algo que será mais complexo no linux.
    Outro peso gigante são os jogos, sem rodar the sims3 como vou poder instalar no micro da minha mulher ??hehe ela pede divorcio na hora!!
    E uma coisa é que sinceramente utilizando o ubuntu to tento que finalizar mais processos do que usando o vista. hehe
    Não defendo o Windows tando assim, mas tenho uma tendência maior do que a defesa do Linux, porem consigo ver que o Linux continua crescendo e espero que fique muito melhor do que é.

    Flw,
    Capelo.

  3. Fabrício Ferrari de Campos Says:

    @Adelson

    Eu até fui na “onda” do Windows 7, mas quando vi que era só uma marolinha, decidi voltar para o tsunami Linux.🙂

    @Capelo

    Em relação ao desenvolvimento, não posso dizer muito, mas acho que é uma questão de gosto e adaptação.

    Agora sobre os “usuários comuns” eu acho que o maior problema é justamente os jogos e a falta do Office, embora muitas pessoas dizem que rodam jogos com o Wine (mas aí perdemos performance, o que para jogos é essencial) e mesmo assim o Wine não é uma maravilha (tentei instalar alguns programas como o x-lite e não funcionou).

    Fazer coisas complexas no Linux ou é 8 ou 80, ou seja, ou pode ser “fácil” e rápido, ou pode ser “fácil” e demorado. Hoje mesmo perdi mô tempo tentando compilar o Ekiga no Open Suse, e ainda não consegui.😦

    Essa coisa de aplicativos não travarem no Linux é balela, eles travam tanto quanto no Windows, mas dificilmente o Linux trava, enquanto o Windows…

    Vlw pelo comentário.

    Abraços!

  4. Danibron Says:

    Fabricio, Usa o Mac OS e dá um feedback… Ele tem o Office e Fireworks e outros softwares de edição muito bons…

    Faz um comparativo.

    Abs.

    Daniel

  5. Fabrício Ferrari de Campos Says:

    Assim que eu tiver a oportunidade de usar o Mac OS, com certeza irei fazer um post.🙂

    Todos dizem maravilhas sobre ele, e pelo pouco que conheço, parece ser o melhor SO, e deve atender bem as minhas necessidades.

    Abraços!

  6. HenriqueRamos Says:

    Otimos Comentarios…

    Meu filho usa linux desde os 3 anos….
    Acho que é uma questão de cultura…
    e bons abitos….

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: