Posts Tagged ‘Six Sigma’

D-olho na qualidade 5Ss (parte 2)

outubro 20, 2009

Como o outro post D-Olho na Qualidade 5Ss  foi bem acessado, achei que seria legal dar continuidade as dicas de implantação do programa.

Primeiramente é importante avaliar a situação atual da empresa, então abaixo foi elaboradas algumas questões a serem respondidas, assim vamos compreender o grau de caos da empresa, logo apos iniciando a implantação do programa que é fundamental, vou ajudar a iniciar o desenvolvimento das etapas envolvidas em criar interesse no programa e não deixar dúvidas do que em que o programa irá ajudar a empresa e seus colaboradores.

Verificação

Tabelas retiradas do curso do Sebrae D-Olho na qualidade 5Ss

Preencha a “Lista de verificação”, observando os critérios definidos na legenda abaixo:
DICA: É de fundamental importância que você responda esta lista com muito critério e lembre-se do que realmente acontece na empresa e não como você gostaria que estivesse.

Lista de Critérios

Nota

Conceito

Descrição

1 Ruim Nenhum item atende ao padrão estabelecido
2 Regular Poucos itens atendem ao padrão estabelecido
3 Bom Muitos itens atendem ao padrão estabelecido
4 Excelente Todos os itens atendem ao padrão estabelecido

  

Lista de verificação do Programa

ETAPA : Descarte*

Avaliação

Itens :

1

2

3

4

Foram definidos padrões e procedimentos para a manutenção do descarte*.        
Existem materiais, objetos e equipamentos desnecessários nos locais de trabalho.          
Os equipamentos, ferramentas e materiais estão em bom funcionamento.        
A quantidade de suprimentos* no setor é mesmo necessária.        
Existem papéis, dados, informações desnecessários nos locais de trabalho.        

 

Lista de verificação do Programa

ETAPA : Organização

Avaliação

Itens :

1

2

3

4

Foram definidos padrões e procedimentos para a manutenção da organização.        
Os itens e objetos do local de trabalho estão organizados, sistematizados.        
Os itens e objetos do local de trabalho estão devidamente identificados/ sinalizados*/ acondicionados*.        
A organização física do local de trabalho (layout*) reflete ordem e sistematização e contribui para o aumento da produtividade.        
Os itens e objetos do local de trabalho após o uso estão sendo retomados para os seus devidos lugares.        

 

Lista de verificação do Programa

ETAPA : Limpeza

Avaliação

Itens :

1

2

3

4

Foram definidos padrões e procedimentos para a manutenção da limpeza.        
O local de trabalho está adequadamente limpo.        
Os equipamentos, ferramentas e materiais estão limpos e bem conservados.        
Os colaboradores estão usando uniformes em condições adequadas.        
Os colaboradores participam da limpeza do local de trabalho.        

 

Lista de verificação do Programa

ETAPA : Higiene

Avaliação

Itens :

1

2

3

4

Foram definidos os padrões e procedimentos para a manutenção do descarte*, organização e limpeza no dia-a-dia.        
O ambiente de trabalho é agradável, harmônico, não poluído.        
Os colaboradores se apresentam dispostos, com aparência adequada.        
Existem procedimentos de segurança e são conhecidos por todos.        

 

Lista de verificação do Programa

ETAPA : Ordem Mantida

Avaliação

Itens :

1

2

3

4

Os padrões para a manutenção do descarte*, organização, limpeza e higiene, no dia-a-dia, estão sendo cumpridos.        
Os horários e normas estabelecidas são respeitados.        
As não-conformidades estão sendo relatadas e trabalhadas.        

Exemplo: no descarte tivemos o que equivale a 1+3+3+4 = 11 divididos por 42,75, ou seja, o seu conceito está de regular para bom; pode melhorar – E muito !!!

Mão na massa

O primeiro passo é criar um cronograma de implantação com os passos a serem realizados.

Cronograma de implantação

Prazos : definir prazos para cada etapa do programa
Local : definir um local agradável para discutir sobre o programa
Reuniões : Antes de cada etapa é importante fazer uma reunião explicando o que é, e como irá ser implantada para todos funcionários da empresa.
Cartazes : Criar cartazes, avisos e propagandas sobre a implantação do sistema isso ajuda a dar credibilidade e motivar os colaboradores a participarem.
Mural : Criar um jornal mostrando todas as mudanças em progresso e notícias das implantações
Registre a Situação da Empresa em Fotos ou Filme.

Como sabemos bem “fazemos projetos o tempo todo” não coloque tempo muito longo nem curto entre as etapas, levando em consideração as etapas, claro.

Lançamento do programa

Será interessante criar um lançamento “festa” para o inicio e divulgação do programa, isso da uma força para que todos queiram participar. Então crie um lançamento memorável!!

O lider da implantação deve ser bom o suficiente para passar confiança ao projeto, não deixando passar em branco questionamentos entre os participantes de que o projeto apenas seja fogo na plalha e outros questionamentos que vão acontecer.

Preparar o ambiente

Estes são alguns exemplos retirados do curso do sebrae sobre a elaboração do evento:

  • Forme uma equipe de apoio para auxiliar na implantação do programa;
  • Crie todos os cartazes referentes aos conceitos e benefícios do programa. Isso é uma maneira de envolver todas as pessoas da organização;
  • Realize o diagnóstico da organização, utilizando a lista de verificação nos setores da sua Empresa;
  • Planeje o lançamento do programa em toda a organização;
  • Cinco dias úteis antes da data marcada para a reunião de Lançamento, afixe, nos locais mais visíveis da empresa, cartazes para provocar a expectativa de todos em relação ao programa. Três dias úteis antes da reunião, será a vez de afixar o cartaz – convite já preenchido com a data, a hora, assinaturas e local da reunião;
  • Durante o lançamento, após discutir temas do interesse do grupo participante, fale, então, do grande problema que é o desperdício no Brasil. Pesquise na internet dados sobre isso complementados com informações regionais;

Seguindo estas dicas já é possivel começar a ter em mente do que irá ser feito e como irá iniciar a implantação, aguardem os próximos posts até que sejam finalizados e que possa ser implantado o programa com sucesso.

Acredito que os próximos posts gerem uma espectativa maior e você vai começar a pensar em realmente implantar o programa até em sua casa.

Espero que tenham gostado,

Roberto Capelo

Anúncios

D-Olho na Qualidade 5Ss

abril 29, 2009

Andei buscando informações de como melhorar o ambiente na empresa (sim, eu Capelo pesquisando algo que não é ligado a tecnologia) e por acaso encontrei um curso oferecido pelo Sebrae chamado D-Olho na qualidade 5Ss. Fiquei curioso, nunca tinha ouvido falar, assim me cadastrei e conclui o curso.

Introdução

Durante o curso refleti sobre locais que passei durante a vida e locais atuais, profissionais e pessoas, percebi que todos podem melhorar.

Bom, vamos ao o que interessa “qualidade 5Ss” é um bom programa com etapas a serem seguidas com o objetivo de alcançar uma melhor convivência na empresa e até pessoal proporcionando resultados muito eficientes, tanto na vida dos colaboradores quando no ambiente organizacional.

Significados

Em japonês, o método foi chamado de 5Ss, pois as cinco palavras que representam cada fase começam com a letra S. Vejam :

  • Seiri – Senso de arrumação > DESCARTE

  • Seiton – Senso de ordenação > ORGANIZAÇÃO

  • Seiso – Senso de limpeza > LIMPEZA

  • Seiketsu – Senso de Asseio > HIGIENE

  • Shitsuke – Senso de autodisciplina > ORDEM MANTIDA

Certo, isso parece aquele negócio de autoajuda, mas se seguido e implantado o programa passo a passo/ senso a senso veremos uma grande melhora na produtividade. Para implantar o programa, segundo o curso, devem-se criar campanhas na empresa para cada fase, iniciando pela Seiri (Descarte).

“Há quem diga que praticar o programa é praticar “bons hábitos” ou “bom senso”. Apesar da simplicidade dos conceitos e da facilidade de aplicação na prática, sua implantação efetiva não constitui uma tarefa simples, porque a essência dos conceitos é a promoção de mudança de atitudes e hábitos das pessoas pela convivência e experiência ao longo de suas vidas.”

Vamos refletir

Já pensou sobre as mudanças a serem realizadas em seu ambiente?

Refletiu sobre a situação atual?

Nesse sentido, as questões, a seguir, poderão ajudar:

  • Como está meu ambiente?

  • Ambiente? Qual ambiente?

  • Existe desperdício no mundo?

  • Existe desperdício em nosso país?

  • Existe desperdício em nossa organização?

  • Existe desperdício em nossa casa?

  • Existe desperdício em nós mesmo?

  • O ambiente de trabalho./O ambiente de lazer./O ambiente familiar./O ambiente interno (EU)

  • Existe desperdício?

Penso em dar continuidade a este assunto, talvez com textos sobre cada passo da implantação da metodologia em uma empresa. (depende do feedback do povo hehe).

Abaixo um texto bem legal sobre a origem do programa.

A REMOTA ORIGEM DA FILOSOFIA 5S

A origem remonta aos templos budistas e xintoístas no oriente antigo, nos quais, segundo se conta, um discípulo de mestre-monge passava por etapas-chave antes de se tornar definitivamente monge. Na primeira etapa, ao chegar, o discípulo era convidado a descartar todos os sentimentos, pensamentos e bens materiais que não teriam utilidade na nova vida que se iniciava. Dessa forma, por exemplo, seus pertences pessoais inúteis (roupas, acessórios etc.) e seus pensamentos impuros eram deixados ao entrar no templo. O desperdício – ter consigo ou para si algo que não lhe tem utilidade – era considerado uma ofensa, já que a natureza, ao oferecer o recurso, o faz para uma finalidade justa. Para viver a nova vida, disciplina e novos hábitos eram importantes. Para uma boa convivência em um ambiente de recursos escassos, a organização era fundamental. Por isso na segunda etapa o discípulo era convidado a conhecer e praticar a disciplina dos horários e a identificação dos locais e utensílios para que todos pudessem compartilhar e incorporar hábitos que facilitassem a vida conjunta, praticando o respeito ao outro. Vencidas essas etapas, o discípulo passava pela terceira etapa sendo um processo de limpeza e purificação, que incluía jejum, sua limpeza física e a prática de manter limpos (evitar sujar) todos os espaços. Nesse momento, seus cabelos eram raspados, para simbolizar a “passagem”. Na quarta etapa, os pensamentos e hábitos do discípulo entravam em uma etapa de “higienização“. Por meio de prática e reflexão, ele era estimulado a manter pensamentos e atitudes pró-ativos e positivos, que garantissem a saúde mental e corporal sua e do grupo. Na quinta e última etapa, o discípulo então se tornava monge e era convidado a manter e melhorar sua prática dos aspectos anteriores. Para tanto, uns apoiavam os outros em relações mestre-discípulo, a fim de garantir a disciplina e a persistência para melhorar a maneira de sentir, agir e ser.

Abraço pessoal, espero que tenham gostado.